Nesta quinta-feira, 5, o presidente do Irã, Hassan Rohani, fez um discurso em que mencionava a polarização das eleições presidenciais dos Estados Unidos, ainda em apuração. Durante a sua fala, ele disse em tom ameaçador que “o próximo governo americano se renderá perante a nação iraniana e não terá outra opção”, não importando se o vencedor for o republicano Donald Trump ou o democrata Joe Biden. O líder assegurou que o seu país irá “vencer os inimigos e forçá-los a retomar o cumprimento da lei”. Além disso, garantiu que as sanções impostas pelos Estados Unidos desde 2018, que ele classificou como uma “guerra econômica”, não colocarão a nação contra a parede.

A fala vai ao encontro com a do líder supremo do Irã, Ali Khamenei, que nesta terça garantiu que a política do país não mudaria independente do resultado das eleições norte-americanas. Nesta quinta-feira, o aiatolá também ironizou as polêmicas em torno da apuração dos votos através do seu perfil oficial no Twitter, onde escreveu: “Isso são a democracia e as eleições nos Estados Unidos”. A relação entre o Irã e os Estados Unidos, que há anos é conturbada, piorou depois que o presidente Donald Trump saiu unilateralmente do acordo nuclear que as duas nações mantinham.

*Com informações da EFE