No meio da turbulenta contagem de votos das eleições dos Estados Unidos, iniciada na última terça-feira, 3, o estado da Geórgia, um dos decisivos para a vitória do republicano Donald Trump ou do democrata Joe Biden, anunciou na manhã desta quinta-feira, 5, que ainda precisará contar 60 mil votos que não foram enviados pelos condados após uma falha. Segundo o gerente de implementação de votação no estado, Gabriel Sterling, alguns funcionários esqueceram de clicar no botão de upload e não enviaram os votos para a central de apuração estadual. “Como muitos de vocês nesse ciclo de eleições eles estão cansados. Às vezes, eles vão esquecer de clicar no botão de ‘upload’”, afirmou em coletiva de imprensa.

Sterling disse que a equipe passou a manhã entrando em contato com funcionários eleitorais dos condados para que os votos fossem enviados. Ele garantiu que a prioridade no momento é apurar as cédulas de votação, mas não deu prazo máximo para que o resultado fosse divulgado. “Rapidez é importante, nós apreciamos a rapidez, mas nós apreciamos mais ainda a precisão”, garantiu. Até o momento, a Georgia é um dos cinco estados ainda indefinidos na corrida eleitoral norte-americana. O Estado detém 16 votos de delegados, sendo o segundo estado com maior número de votos entre os pendentes. Além da Georgia, Pensilvânia, Carolina do Norte, Nevada e Alasca não divulgaram as votações. O democrata Joe Biden precisa de seis votos para ser declarado o novo presidente dos EUA; Trump precisa de 56.