A vacina Sputnik V deve começar a ser produzida em larga escala no Brasil a partir de dezembro, segundo Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês), em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 19. Dmitrev afirmou que o país é “absolutamente prioritário” para o recebimento do imunizante russo. A distribuição em massa da vacina deve acontecer no começo de 2021. Índia, China e Coreia do Sul são outros países que estão na lista para a produção da Sputnik V.

O CEO lembrou que os testes serão realizados no Brasil e garantiu que a vacina provou “100% de eficácia”. “Uma pequena porcentagem de pessoas pode ter febre, mas até agora não tivemos complicações graves”, explicou. O imunizante será testado no Paraná e na Bahia, mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não aprovou o início da testagem.

* Com informações do Estadão Conteúdo