O governo metropolitano de Tóquio informou neste domingo, 18, que 132 novas infecções pelo novo coronavírus foram identificadas na região após uma série de testes. Este é o sexto dia consecutivo em que o número diário de contaminados na área fica acima de 100, apresentando número crescente. Ao todo, foram registrados até agora na capital japonesa 28.971 casos da doença.

Novo sistema

Uma universidade e uma empresa do Japão informaram que desenvolveram um sistema para detectar o novo coronavírus por meio do ar expelido pela respiração. A Universidade de Tohoku e a fabricante de equipamentos de precisão Shimadzu finalizaram um protótipo de sistema de exame com três componentes. O primeiro absorve o ar expirado por cerca de cinco minutos. O segundo neutraliza qualquer novo coronavírus encontrado no ar respirado e captura proteínas contidas no vírus. O terceiro componente analisa as proteínas.

Os desenvolvedores afirmam que o sistema pode revelar resultados em cerca de uma hora. Eles também informaram que a produção em massa do equipamento de grande porte é desafiadora. Um ensaio clínico, envolvendo cerca de 10 pessoas infectadas, foi realizado. Os desenvolvedores afirmam que novos ensaios serão feitos e que eles prosseguirão como parte dos esforços para diminuir as dimensões do sistema e colocá-lo em uso prático.

O professor Akaike Takaaki, da Escola de Medicina da Universidade de Tohoku, disse que não há artigos científicos mencionando tentativas de detectar o vírus por meio da respiração, e que a tecnologia do grupo provavelmente será a primeira do mundo. O presidente da Shimadzu, Ueda Teruhisa, afirmou que o sistema não apenas pode detectar se uma pessoa está infectada, mas também indicar a possibilidade de desenvolvimento de sintomas graves.

*Com a Agência Brasil