O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), foi alvo de polêmica nas redes sociais devido a uma publicação feita em sua página oficial no Twitter. A fala de Haddad foi apontado como racista por uma parcela significativa dos seus seguidores ao compartilhar uma foto do comentarista Walter Casagrande, em que escreveu: “Tem Casa Grande que vale a pena”. O trocadilho do sobrenome do ex-jogador com a casa-grande, local onde moravam os proprietários rurais e donos de escravos no Brasil, gerou desconforto.

Após o tweet ser apontado por várias pessoas como sendo racista, Haddad apagou a publicação e disse que seria uma “ironia com a casa-grande”. “Querido Thiago, quando retuitei o vídeo do Casão, pensei em ironizar A casa-grande. Errei e apaguei porque mesmo tendo intenção antirracista, não cabe ironia como uma dor que eu não senti, privilegiado que sou. Aprende-se. Estamos juntos”, respondeu ao colunista da Folha de S. Paulo, Thiago Amparo. No vídeo, Casagrande fazia críticas a situação política do Brasil, principalmente ao senador Chico Rodrigues (DEM), flagrado na última semana com R$ 30 mil na cueca, e à contratação — posteriormente suspensa — de Robinho pelo Santos, após o jogador ter sido acusado de estupro na Itália.