O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 16, que gostaria de mandar a conta dos gastos com a captura do megatraficante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital)André do Rap, ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello. Doria informou que a captura do fugitivo representa um gasto de cerca de R$ 2 milhões a cada 120 dias. O traficante está foragido desde sábado, 10, quando o ministro concedeu habeas corpus ao chefe do PCC. Doria informou que a operação envolve a Polícia Militar, Polícia Civil e a Política Científica.

O governador explicou que a despesa para recuperar o fugitivo representa cerca de R$ 2 milhões a cada 120 dias para os cofres públicos de São Paulo. “Isso não significa que estamos acreditando, confiando ou afirmando que André do Rap será capturado em 120. Mas a cada 120 dias nós teremos essa despesa, que é mobilização de equipe, as despesas operacionais, custos com equipamentos e diárias dos policiais aqui do estado.” E completou: “Me dá vontade, inclusive, de mandar a conta para o ministro.” Na quinta, durante o julgamento do tema no plenário do STF, Marco Aurélio manteve o entendimento que resultou na liberdade de André do Rap. O placar final da sessão foi de 9 a 1. “Essa despesa, infelizmente, necessária poderia ser desnecessária se o ministro do Supremo Tribunal Federal não tivesse cometido o erro, equívoco, de dar habeas copus a um criminoso, a um bandido”, disse.