Nesta quinta-feira, o Papa Francisco fez um alerta sobre as crianças de todo o mundo que estão longe de suas escolas devido à pandemia do novo coronavírus. O pontífice chamou a situação de uma “catástrofe educacional” e pediu que seja feito um pacto educacional em nível global. Em seu discurso, o chefe da Igreja Católica afirmou que “muitas crianças e adolescentes foram deixadas para trás no processo natural de desenvolvimento pedagógico” e que é preciso ouvir as “novas gerações”.

Francisco destacou ainda que “cerca de dez milhões de crianças poderiam ser forçadas a abandonar a escola devido à crise econômica gerada pelo coronavírus, aumentando a lacuna um nível educacional alarmante, com mais de 250 milhões de crianças em idade escolar excluídas de qualquer atividade educacional”. Por isso, ele ressaltou a importância da educação ser “um caminho partilhado, em que não se fique indiferente ao flagelo da violência e dos maus-tratos infantis, ao fenômeno das jovens esposas e das crianças soldados, à tragédia dos menores vendidos e escravizado”.

*Com informações da EFE