Presidentes de São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos se reuniram hoje em uma videoconferência para traçar uma estratégia comum no enfrentamento dos efeitos financeiros da crise causada pelo coronavírus. A redução dos salários dos jogadores foi a pauta principal.

Leco, Andrés Sanchez, Maurício Galiotte e José Carlos Peres querem apresentar o mesmo planejamento aos atletas, buscando a aceitação de um desconto nos vencimentos.

Cada clube está negociando de uma forma. De acordo com jogadores, Corinthians e Palmeiras descontaram 25% dos salários, enquanto São Paulo e Santos adotaram suas porcentagens sem chegar a um consenso com o elenco. No Morumbi, os descontos foram de 50% e na Vila Belmiro, de 70%.

No Corinthians, Andrés Sanchez tem a necessidade de uma negociação mais rápida, pois acertou que o corte salarial seria válido apenas no mês de maio.

Quando o assunto é o retorno dos campeonatos e os protocolos de saúde a serem implementados nos treinos e jogos, os quatro grandes do estado pensam da mesma forma – esperam autorização para organizar o recomeço das competições.

* Com Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui