Após afirmar essa semana ser a favor de um novo AI-5, deputado se volta contra grupo de deputados da oposição que o denunciou ao Conselho de Ética.

O parlamentar disse que estuda apresentar denúncias no Conselho de Ética contra parlamentares de oposição que, na interpretação dele, “agridem a democracia” com suas declarações.

Após afirmar essa semana ser a favor de um novo AI-5 –expediente que impôs censura e fechamento do Congresso, durante a ditadura militar –, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) entrou na mira de um grupo de parlamentares de partidos de oposição – entre os quais PT, PSOL e PDT –que o denunciou ao Conselho de Ética da Câmara.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

Nesse sábado (2), segundo o site BR Político, do jornal O Estado de S.Paulo, Eduardo usou suas redes sociais para avisar que pretende dar o troco nos seus críticos.

Bolsonaro admite que pegou gravação da portaria do condomínio onde tem casa no Rio: ‘antes que tentassem adulterar’

Bolsonaro diz desconhecer candidaturas de laranjas do PSL: ‘durante campanha estava no hospital’

Frota reafirma rede de fake news pró-Bolsonaro: ‘tentam desqualificar aqueles que não concordam com o presidente’

Eduardo admite infelicidade ao falar em volta do AI-5 e diz que deu munição à oposição

Documentos provam: AI-5 surgiu após atentado da direita

Witzel não se intimida e retruca Bolsonaro: ‘não tenho bandido de estimação’

O parlamentar disse que estuda apresentar denúncias no Conselho de Ética contra parlamentares de oposição que, na interpretação dele, “agridem a democracia” com suas declarações.

Um dos alvos principais do deputado e filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é o senador Humberto Costa (PT-PE).

Segundo a coluna, a estratégia do deputado seria mostrar que, se a fala dele pró-AI 5 é passível de cassação, em função do conteúdo, outros parlamentares também teriam de sofrer a mesma sanção porque também estariam cometendo a mesma infração. A tática real seria tentar embaralhar tudo para que ninguém seja punido.

Em uma breve live nesse sábado, Eduardo afirmou que vai “processar a esquerda ‘democrática’”.

“Vamos ver a repercussão sobre algumas falas de parlamentares que agridem a democracia, ao contrário da minha que ficou bem clara se tratar de uma situação hipotética e, como já afirmei, sem a possibilidade de retorno do AI-5”, disse o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui