Crédito: Reprodução/Facebook

A lutadora brasileira Priscila Pedrita está fora do UFC São Paulo. De acordo com o site Combate, ela foi flagrada por uso do diurético “Hidroclorotiazida. O doping foi feito em um exame feito pela Agência Americana Antidoping (USADA). Assim, teve de ser retirada do torneio, que acontece dia 16 de novembro. A adversária de Pedrita, a também brasileira Ariane Lipscki, terá pela frente a venezuelana Veronica Macedo.

“Foi um acidente. Minha mãe, que também sofre de pressão alta, viu que eu estava me sentindo mal e me deu o remédio que ela normalmente usa. Ela não tinha ideia do que estava me dando. Eu não estava conseguindo pensar direito, muito menos na USADA, só queria me sentir melhor. Minha mãe não sabe nem o que é a USADA”, defendeu-se Priscila Pedrita ao site “MMA Fighting”.

Pedrita também disse na entrevista que sua mãe, ao saber que o remédio que ela havia lhe dado foi a causa da sua saída do evento, começou a chorar, se sentindo culpada. A lutadora agora tem esperança que a USADA entenda a situação e não a suspenda por um período muito longo – o protocolo diz que a suspensão pode ser de até dois anos.

“Quando eles me disseram a data do exame, comecei a pensar como aquilo seria possível, e me lembrei. Liguei para a minha mãe e perguntei que remédio ela havia me dado, e ela disse que era “Hidroclorotiazida”, um diurético que ela usa. Ela começou a chorar, se sentindo culpada, mas eu disse que não era culpa dela, que eu que sou a atleta e eu que deveria me preocupar com isso. Espero que a USADA entenda o desespero de uma mãe vendo a filha doente’, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui