O número de escolas estaduais no Rio que oferecem turmas de ensino médio em tempo integral vai aumentar de 290 para 600 no ano que vem, de acordo com o secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes. O período de pré-matrículas para a rede abre na próxima terça-feira, e os candidatos terão até o dia 4 de dezembro para se inscrever pela internet. Nas novas turmas de tempo integral, os alunos terão carga horária ampliada de Português, Matemática e Inglês, e cursos voltados à obtenção de empregos, em parceria com a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec).

Segundo o secretário, a ampliação nas turmas de tempo integral terá baixo custo porque será feita com o aproveitamento de tempos vagos nas unidades e realocação de professores que tinham horários ociosos. O anúncio foi recebido com desconfiança pelo Sindicato dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe-RJ), que denuncia a falta de professores na rede e reclama da ausência de planejamento para implantação das turmas em horário integral.

— Na maioria das escolas (onde foram implantadas turmas com turno integral), havia ociosidade de carga horária de professores e turnos inteiros vagos. Havia escolas que só funcionavam na parte da manhã, por exemplo. Por isso, praticamente não teve custo para implantar o tempo integral. Estamos alocando profissionais e, onde houver necessidade, vamos fazer contratação de horas extras ou professores temporários para depois ir substituindo aos poucos — diz Fernandes.

De acordo com o secretário, até o final deste ano a pasta deve lançar um concurso para substituir professores aposentados. De janeiro a setembro deste ano, 1.823 servidores se tornaram inativos.

— Como temos uma quantidade significativa de professores que se aposentaram esse ano, vamos fazer esse concurso de reposição, que é permitido pelo regime de recuperação fiscal — explica o secretário.

Professora do Ciep Pablo Neruda, em São Gonçalo, e diretora do Sepe-RJ, Maria Beatriz Lugão Rios questiona a falta de planejamento para as novas turmas em tempo integral.

— O horário integral requer planejamento e recursos. Não se faz horário integral sem professores, funcionários e uma infraestrutura básica. Trabalho há 34 anos em Ciep e já passei por dois projetos especiais de educação que tinham horário integral. Não se pode computar uma unidade como escola de horário integral quando se tem somente uma turma nesse modelo, como vai acontecer na unidade onde eu trabalho — diz ela.

A professora recorda que diversas unidades da rede sofreram com a falta de professores ao longo do ano.

— Na escola em que eu trabalho uma turma de oitavo ano e outra de primeiro ano ficaram até o terceiro bimestre sem professor de Matemática. Muitas turmas ficaram sem professores o ano inteiro. A orientação da Seeduc para repor essas aulas é a de que a equipe pedagógica aplique atividades à distância — diz ela.

Veja, a seguir, um passo a passo para se inscrever na pré-matrícula:

Inscrição: Deve ser feita pelo site Matrícula Fácil (matriculafacil.rj.gov.br). O alunos que deseja permanecer na mesma escola vai fazer apenas a renovação de matrícula, na própria escola, de 4 a 22 de novembro.Opções: Na 1ª fase, o aluno deve indicar três unidades de ensino de sua preferência, sendo que será alocado em apenas uma escola. A alocação considera critérios como idade, permanência na rede pública e proximidade da residência.Resultado: A relação de nomes dos alunos alocados será divulgada no site Matrícula Fácil.matriculafacil.rj.gov.br, no dia 20 de dezembro.

Matrícula: O aluno alocado deve confirmar a matrícula diretamente na escola entre os dias 6 e 8 de janeiro de 2020.

Prefeito Crivella pague as Bolsas Estágios dos Mediadores de Educação Especial que estão sem receber há tres meses,,,tome vergonha Crivella ,,pague a ninharia de 680,00 ,,as crianças excepcionais…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui