Crédito: Divulgação/Santos

Além de Modesto Roma Jr. o ex-vice César Conforti foi suspenso por um ano e o sobrinho do ex-presidente, Moacir Roma. Ele foi suspenso por seis meses por praticarem ato que atente contra o Código de Ética e Conduta do Santos. As decisões foram tomadas em reunião na noite desta terça-feira (5).

Contudo, na época Modesto entendeu que o repasse da verba não era uma certeza e recorreu à empresa. Assim, o serviço foi cobrado pela mesma. Porém, o Santos, já sob a presidência de José Carlos Peres, decidiu que o acerto de Modesto prejudicava o clube e não efetuou o pagamento.

Assim, a Quantum cobra a agremiação na Justiça. A CIS também questionou a antecipação de receitas durante a gestão.

Assim, os problemas com a Doyen, impostos não pagos durante o mandato, além de processos cíveis e trabalhistas que foram danosos para o clube. Por isso,  em votação no plenário, a maioria dos conselheiros presentes decidiu pela expulsão de Modesto. Ele presidiu o Santos no triênio 2015-2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui